10 Recomendações para Facilitar as Projeções Lúcidas

FA86

A EFCs – Experiência Fora do Corpo é um fenômeno natural e universal. Todas as noites, bilhões de seres humanos saem de seus corpos enquanto dormem. Pouquíssimos tem lucidez quanto a isso. São os projetores lúcidos.

A projeção lúcida abre um novo horizonte em termos de experimentação e aprendizado para essas pessoas. Contudo, a maioria dos projetores tem número reduzido de experiências desse tipo ao longo da vida, minimizando os benefícios que poderiam obter caso tivessem mais e melhores projeções.

Muitos buscam o controle da projetabilidade, mas, as condições bioenergéticas de nosso mundo criadas em função dos padrões de pensamentos, sentimentos e energias de toda humanidade, geram considerável obstáculo a ser vencido pelas pessoas que desejam projetar-se com lucidez.

Os próprios hábitos dos projetores acabam dificultando a ocorrência de EFCs lúcidas.

Seguem, então, 10 recomendações que qualquer pessoa pode seguir para promover mais e melhores projeções lúcidas. Essas recomendações não garantem projeções conscientes, mas, aumentam as probabilidades de sua ocorrência.

1.Estudo. Estude o assunto EFCs. Não se limite a relatos e descrições superficiais obtidos na Internet. Procure os melhores livros sobre o assunto e encontre ali os melhores conhecimentos coletados por outros projetores e pesquisadores que irão compor um arcabouço para suas próprias experiências.

2.Motivação. Procure motivar-se para a EFC. Leia sobre o assunto; estabeleça alvos projetivos; planeje experiências que deseja realizar. Uma boa motivação pode ser melhor do que 1000 procedimentos técnicos.

3.Organização. Ajuste o local onde você dorme para facilitar a ocorrência de EFCs. Limpe periodicamente seu quarto de dormir (energias gravitantes ficam agregadas a sujeira), mude os objetos de lugar, troque as roupas de cama, desfaça-se daquele colchão e travesseiros velhos. Na hora de dormir, desligue todos os aparelhos eletrônicos, escureça o ambiente, reduza como for possível o ruído local ou distante.

4. Preparação. Não coma demais antes de dormir. Não vá dormir com o corpo exausto, já “implorando” pelo sono. Desligue a TV pelo menos uma hora antes de deitar-se para dormir.

5.Mobilização de energias. Antes de tentar seu experimento projetivo, mobilize intensamente suas energias conscienciais. Durante pelos menos 10 minutos, absorva, circule e exteriorize energias usando a vontade decidida. Isto ajudará a remover do seu holossoma (o conjunto de corpos da consciência) as energias densas acumuladas ao longo do dia que impedem a obtenção de lucidez extrafísica.

6.Técnica. Aplique uma técnica projetiva de forma sistemática, noite após noite, durante semanas, até ter certeza que ela pouco ou nada lhe ajuda na produção de EFCs lúcidas. Comece pelas técnicas mais fáceis (abaixo) e depois tente algumas mais sofisticadas e trabalhosas:

  • Dormir em decúbito dorsal
  • Repetir para si mesmo, várias vezes, que vai ter uma EFC lúcida rememorada.
  • Solicitar auxílio aos seus amparadores extrafísicos para ter uma EFC lúcida

7. Rememoração. Habitue-se a rememorar tudo o que aconteceu consigo durante o sono. Permaneça imóvel até conseguir lembrar os eventos experienciados.

8.Análise. Faça uma análise dos eventos rememorados. Sonhos são criações mentais simbólicas, quase sempre sem lógica, que expressam emoções básicas como medo, desejo, conflitos. EFCs semiconscientes ou sonhos lúcidos são as experiências que “contam uma história”, tem início, meio e fim. Proporcionam a vivência de situações inusitadas como voar, mobilizar energias, conversar com pessoas que já morreram, dentre muitas outras. Quem tem muitas EFCs semiconscientes também terá mais EFCs lúcidas.

9.Registro. Registre em um diário suas experiências. Seus sucessos e seus insucessos, trazendo, fixando-os na memória, trazendo-os par nível objetivo e criando dessa maneira um círculo virtuoso de experiência-registro-experiência.

10.Variação. Não fique a vida toda tentando projetar-se no quarto de seu apartamento. Mude, varie. Tente dormir na sala, em outro quarto. Se vive com companheiro(a) tente dormir ocasionalmente sozinho em outra cama. Faça seus experimentos projetivos em outros locais sempre que possível, quando for dormir na casa de um amigo(a), parente, quando sair de férias ou procurando um local tranquilo para passar o final de semana.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

Pesquisa Sobre o Estado Vibracional

EV01062014

Pesquisa sobre o EV

Estou realizando uma pesquisa exploratória que tem por objetivo obter informações estatísticas sobre o perfil dos praticantes da técnica do Estado Vibracional – EV, assim como os principais aspectos sobre como a técnica é realizada, quais são as sensações e efeitos que provoca.

Qualquer pessoa que seja praticante da técnica do EV pode responder o questionário.

Que tal você participar?

São apenas 14 questões cujo preenchimento demanda menos de 5 minutos.

Os respondentes poderão receber o resultado da pesquisa em agosto de 2014

CLIQUE AQUI para acessar o questionário.

Cesar Machado

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

Projeção da Consciência e Mobilização de Energia

FAYYYY1

 

Esse post foi escrito em função de uma pergunta dividida em três partes que me foi encaminhada.

Segundo a abordagem conscienciológica, a produção da projeção lúcida da consciência é mais eficaz quanto mais se pratica a mobilização básica das energias (captação, circulação fechada para promover o EV e exteriorização de energias). Segundo esta abordagem, a explicação para esse fato é que quando se mexe bastante com as bioenergias, o energossoma fica mais solto, facilitando, assim, uma experiência extracorpórea.

A explicação é bastante lógica. Todavia, vários autores, de outras abordagens, esotéricas e espíritas, dão pouca relevância à mobilização básica das energias para se alcançar uma experiência lúcida fora do corpo.

Se todos nós, mesmo que de forma inconsciente, saímos do corpo quando dormimos, há de se supor que a “natureza” trabalha automaticamente nossas energias do energossoma. Como, pois, explicar as experiências, com lucidez, das pessoas que nunca fizeram trabalhos energéticos? Até que ponto o fenômeno da projeção da consciência está ligado com as mobilizações energéticas?

A projeção consciente pode ser causada por inúmeros fatores. Mobilizar energia é um desses inúmeros fatores que predispõem a projeção. Então, se você mobiliza energias antes de dormir, as probabilidades de se projetar são maiores. Quanto mais energia você mobilizar e quanto mais tempo durar essa mobilização, maior será essa probabilidade de produzir-se uma projeção consciente. A pessoa pode descobrir que certo tipo de mobilização ou  que a ativação de certo(s) ponto(s) energético(s) de seu holossoma pode mais eficientemente para produzir uma EFC lúcida.

A mobilização ou ativação que uma pessoa faz e que a leva a ter uma EFC lúcida pode ser pouco eficiente com outras pessoas pois a diversidade do ser humano estende-se a esse campo também, das mobilizações energéticas X resultados produzidos.

Quanto ao fato de muitos autores ignorarem essa questão, tanto no passado quanto no presente, isto se deve-se ao pouco ou nenhum conhecimento que tem das Bioenergias e das ECs – Energias Conscienciais.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

Mobilização de Energia e Projeções Conscientes

Transformation ins Licht

Respondi recentemente aos questionamentos de um homem relacionados a mobilização de energias e projeção consciente.

Há muitos anos ele vem praticando a mobilização de suas energias conscienciais por meio de meditação e da prática do EV – Estado Vibracional.

Recentemente, vem tentando produzir projeções conscientes. Para isso mobiliza as energias e faz EV antes de dormir, mas, apesar disso, as projeções não acontecem.

Como lhe expliquei, isso ocorre porque, as projeções lúcidas requerem a convergência de uma série de fatores para que possam acontecer.

Sair fora do corpo de forma inconsciente ou semiconsciente é algo que todo mundo faz. O que falta é lucidez. Para possibilitar o aumento da lucidez é necessário sutilizar suas energias conscienciais. Isso pode ser feito por meio de um intenso trabalho de mobilização e exteriorização de energias. A intensa exteriorização reduz, temporariamente, a quantidade de energia densa presente no energossoma e psicossoma (corpos extrafísicos) o que, por sua vez, faculta o aumento da lucidez extrafísica e, portanto, a produção de uma projeção consciente.

Um problema que o projetor terá que lidar é: para onde ele vai exteriorizar essa energia? Fazer isso de forma descuidada, expelir a energia sem qualquer alvo ou aplicação e repetir esse procedimento noite após noite pode acabar gerando assédio extrafísico, pois não vai demorar muito para consciências extrafísicas energívoras perceberem que tem alguém jogando fora grande quantidade de ECs diariamente, sempre no mesmo horário.

A prática da Tenepes – Tarefa Energética Pessoal – a noite, antes de dormir, seria a forma ideal de fazer essa exteriorização. Além de assistir outras consciências, de quebra, a pessoa está de predispondo a ter uma projeção lúcida.

Como você leitor talvez tenha lido ou ouvido falar, fazer EV antes de dormir, pode levar a pessoa a ter uma projeção lúcida. Como fica isso então?

Posso afirmar por experiência pessoal que funciona mais ou menos assim: você instala um bom EV antes de dormir, já deitado em seu leito, noite após noite e, ocasionalmente, projeções lucidas ocorrerão. Mas a taxa de sucesso é muito baixa, digamos, 1 vez por mês.

Dá para melhorar essa taxa? Sim é possível. Pode-se empregar mais técnicas projeticas concomitantemente a instalação do EV. Outra forma, mas “dura” é instalar o EV e mantê-lo pelo maior tempo possível ou simplesmente ficar circulando as energias dos pés a cabeça/da cabeça aos pés por uma hora ou mais, com a provável instalação de vários EVs nesse meio tempo. Com isso, aumenta-se bastante as chances de produção da projeção lúcida. Ocorre, porém, que as projeções nesse caso tendem a ter baixo nível de lucidez pois o projetor vai carregar consigo muita energia densa que não foi liberada. Chama-se isso de projeção lastreada.

Naturalmente, como cada pessoa tem suas próprias peculiaridades, resultados diferentes desses podem acontecer. A pessoa interessada tem que se autopesquisar e ver como sua lucidez extrafísica responde aos diversos procedimentos de mobilização energética.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

 

Taquipensenização e EFC Lúcida

FA22092013

A maior parte das técnicas projetivas envolve o relaxamento do corpo físico como condição necessária para promover o afrouxamento das conexões energossomáticas (energias densas) que possibilitam a exteriorização do psicossoma (o corpo extrafísico).

Muitas pessoas constatam que, durante a prática de técnicas projetivas, seus próprios pensamentos, produzidos de forma rápida e ininterrupta dificultam o relaxamento do corpo.

A mente fica vagueando entre mil e um pensamentos, muitas vezes relacionados à ansiedade quanto aos resultados do experimento: Dará certo? Se der certo o que faço? Será que nunca vou conseguir? E se ficar com medo?

Esse tipo de situação caracteriza a taquipensenização. Pensene é a conjunção de pensamentos+ sentimentos+energias. Todos os seres humanos pensenizam o tempo todo. Os tipos e qualidades dos pensenes variam muito e normalmente uma pessoa

O taquipensene (taqui + pen + sen + ene) é o pensene de fluxo rápido (do grego tákhos que significa rapidez), próprio das pessoas  taquipsíquicas (pessoas que pensam rapidamente). Em geral a taquipensenização é sadia, contudo, em certos casos, podendo gerar a inquietação, precipitação e a impulsividade.

O fato de uma pessoa ser normalmente taquipsíquica não significa que isso vá necessariamente atrapalhar seu relaxamento, pois ela pode produzir outros padrões de pensenes, conforme as circunstâncias. Mas se isso acontecer, o que fazer?

Vamos ver então algumas estratégias para você vencer ou pelo menos minimizar esse problema: relaxamento inadequado devido a taquipensenização.

Estratégia 1. A melhor estratégia seria usar a vontade decidida, férrea, granítica, inquebrantável no sentido de não pensar em nada. Mas isso é muito difícil de fazer pois estamos acostumados a ficar pensando o tempo todo. As práticas de meditação foram criadas justamente para pacificar a mente, domando a produção de pensenes.

Estratégia 2. Para quem não prática meditação, uma estratégia para conseguir ficar sem pensar por algum tempo é treinar. Treine ficar períodos de 30 segundos sem pensar em nada. Depois de repetir algumas vezes, vá aumentando o tempo para 1 minuto, 2 minutos e assim por diante. Assim, durante o experimento projetivo, será mais fácil não pensar em nada e relaxar mais durante uns poucos minutos necessários para produzir-se a exteriorização do psicossoma.

Estratégia 3. Ao invés de parar de pensar, pense em uma única coisa e focar a vontade nisso. Por exemplo, imaginar uma situação onde você está vendo a imagem estática de que está saindo fora do corpo com o psicossoma, estando o corpo deitado na cama e o cordão de prata se distendendo. Uma variação possível, pensar em 4 imagens diferentes, de forma alternada e seguida, todas relacionadas a EFC.

Estratégia 4. Em complemento as outras estratégias , pode-se praticar exercício físicos nas horas anteriores ao experimento projetivo. Isso vai fazer bem ao corpo e reduzir o estresse.

Estratégia 5. Outra possibilidade é dar trabalho a mente, fazendo a circulação fechada de energias, aquela que conduz ao EV, até o sono (ou a EFC) chegar. Várias outras mobilizações podem ser empregadas em seu lugar. Nesse caso, deve-se pensar apenas e mobilizar as energias e em mais nada. O relaxamento tende a se tornar entorpecimento e a exteriorização vem em seguida.

Estratégia 6. Outra possibilidade, caso a pessoa realmente não consiga aplicar as estratégias anteriores com sucesso é ficar pensando em questões relacionadas as dimensões superiores: comunidades extrafísicas, amparadores, projeções a outros planetas, etc.

Concluindo, é preciso fazer uma autopesquisa, testar várias estratégias e ver como você reage. Quando mais sistemática for essa autopesquisa, com registros dos experimentos e resultados, mais efetiva ela será. As dificuldades em torno do controle dos pensamentos deve ser preferencialmente encarada como mais um autodesafio a ser superado.

Para Saber Mais

Enciclopédia da Conscienciologia – Verbete Taquipensene

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

 

 

Rememoração das Experiências Projetivas

FA212

Memória: A memória é a capacidade de adquirir, armazenar e recuperar informações internamente, existentes no cérebro.

Degeneração: A capacidade de rememoração tende a degenerar-se com a idade, principalmente se a pessoa não exercitá-la regularmente. Isso ocorre devido à morte natural dos neurônios e ao desfazimento das conexões que formavam. O exercício de usar a memória transfere as informações armazenadas nos neurônios que morrem para outros, ainda vivos. Autópsias revelaram que certos portadores de Alzheimer eram assintomáticos.

Complexidade: A memória é tão complexa que sequer existe um consenso sobre quais seriam os diferentes tipos de memórias e como classifica-las corretamente. Incontáveis fatores, tais como a forma como se ordenam as redes neuronais e quais substâncias estão presentes ou não, em maior ou menor quantidade no cérebro determinam como a memória vai funcionar.

Automatismo: Processos automáticos no cérebro determinam quais memórias serão ou não preservadas e quais. Substâncias como a ß-endorfina modulam o processo de esquecimento ao passo que a serotonina modula o processo da consolidação da memória de longo prazo. Hoje, sabe-se que o esquecimento é fundamental para o equilíbrio da consciência no corpo físico.

Fato: As Experiências Fora do Corpo – EFCs – são facilmente esquecidas e, muitas vezes, sequer rememoradas. É comum o projetor, durante uma EFC, lembra-se de outras experiências projetivas que teve e que não estavam registradas na memória física.

Holomemória: A holomemória é a memória integral de todas as nossas vidas. Ela fica registrada no paracerebro do psicossoma e, em última instância, na própria consciência.

Retrovidas: As lembranças de vidas passadas não estão registradas no cérebro físico, pois esse surgiu com o soma atual. Essas lembranças quando surgem, emergem do paracérebro.

Paracérebro: O paracérebro é o receptáculo da consciência no psicossoma. Mais complexo que o cérebro físico, ainda aguarda pelas pesquisas iniciais que vão descortinar um horizonte muito maior para exploração das potencialidades humanas. No paracérebro ficam registradas as memórias de retrovidas e das EFCs da existência intrafísica atual.

Transposição: A rememoração da EFC necessita que a lembrança dos eventos seja transposta dos paraneurônios para os neurônios. Isso pode acontecer parcialmente e, mais raramente, de forma integral. O mais comum é que não ocorra transposição alguma, motivo pelo qual, a maioria das EFCs não é rememorada.

Fatores: Conforme Waldo Vieira em seu livro Projeções da Consciência, os fatores mais poderosos para impedir a rememoração dos eventos extrafísicos ocorridos durante uma projeção consciente são:

  • As observações dispares do projetor na dimensão extrafísica
  • Os percursos diversos cobertos pela projeção consciente
  • A manutenção do equilíbrio do psicossoma livre e em trânsito
  • A recuperação da debilidade do corpo biológico ocorrida durante a projeção consciência
  • O impacto da volta do cérebro encerrado no crânio sobre o banco de memória.

Vieira conclui alertando que além desses fatores deve haver uma boa circulação cortical.

Tipos: A rememoração dos eventos extrafísicos ocorridos durante uma projeção consciente pode ocorrer:

  • De súbito
  • Em bloco
  • Em fragmentos

Técnicas: A melhor técnica para possibilitar a transposição das lembranças dos eventos vivenciados durante uma EFC para o cérebro físico é ficar totalmente imóvel ao despertar. Nessa condição, procura-se então repassar na mente quais foram os eventos vivenciados. Ao mover o corpo, ocorre a total recoincidência do paracérebro e as lembranças desvanecem.

Outra técnica que pode ser empregada para auxiliar a rememoração é mobilizar as energias conscienciais na região da cabeça, por exemplo, circulando-as do fronto-chacra para o coronochacra e/ou vice-versa.

Registro Posterior: O registro da EFC por escrito é fundamental para, mais tarde, poder ter acesso aos detalhes da experiência de modo a analisar e realizar os eventos sucedidos buscando suas causas e implicações. Mesmo rememorando a EFC, a tendência, com o tempo, é que muitas coisas vivenciadas nessa condição sejam esquecidas.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

A Técnica Projetiva Mais Simples

FA213

A EFC ou Experiência Fora do Corpo pode acontecer espontaneamente ou pode ser induzida.

A indução da EFC pode ser realizada pela própria pessoa (autoindução) ou por um assistente intra ou extrafísico (heteroinduzida).

Técnica Projetiva é um procedimento empregado para autoindução da EFC. Existem centenas de técnicas projetivas, sendo muitas meras derivações ou modificações das técnicas básicas mais empregadas.

Técnicas básicas são as mais utilizadas, focando o controle ou manipulação de variáveis físicas, psicológicas ou energéticas para indução da EFC.

Dentre todas as técnicas básicas, a mais simples e mais fácil de ser executada é a “técnica da postura projetiva”.

Procedimento: Ao deitar-se para repousar, o que pode ocorrer à noite ou em qualquer outro horário, posicione o corpo físico em decúbito dorsal. Essa posição também é chamada de supino e popularmente ”dormir de barriga para cima). Veja a figura acima.

Detalhes: Braços e pernas devem ficar distendidos (esticados). Opcionalmente, os braços podem ficar cruzados com as mãos espalmadas sobre o peito na altura do plexo solar. O emprego de um travesseiro para a cabeça é opcional. O importante é que a cabeça deve ficar confortavelmente acomodada. Pode-se ainda colocar um travesseiro, na altura dos joelhos, fazendo com que as pernas fiquem assim levemente flexionadas.

Mioclonias: Essa postura é a que mais favorece a projeção consciente. Pouco antes da EFC podem ocorrer mioclonias que são contrações repentinas, incontroláveis e involuntárias de um músculo ou grupo de músculos. A causa da mioclonia são minidesconicidências do psicossoma. Por esse motivo, muitas pessoas não gostam de dormir nessa posição.

Favorecimento: A técnica da postura projetiva tanto favorece a projeção lúcida como também facilita a rememoração das experiências extrafísicas e a produção e experiências projetivas de consciência contínua, aquelas onde não ocorrem lapsos na lucidez do projetor, comuns durante a decolagem e na reinteriorização do psicossoma.

Integração: Essa técnica pode ser empregada de forma integrada com outras, como por exemplo, a técnica da projeção pelo estado vibracional, o que favorece mais ainda a produção da EFC.

Sem garantias: Como qualquer outra, essa técnica projetiva não garante que a pessoa vai conseguir produzir uma projeção lúcida. É preciso repeti-la inúmeras vezes para obter-se sucesso. Algumas pessoas poderão lograr êxito ao usar essa técnica e outras não. Faz-se necessário, portanto, um investimento em autopesquisa.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

Sonhos Lúcidos Podem Melhorar a Qualidade de Vida

Distribuição do tempo em 80 anos de vida

Distribuição do tempo em 80 anos de vida

Como se sabe, sonhos lúcidos são uma porta para a Experiência Fora do Corpo com lucidez. Apesar da EFC ser uma experiência superior, muito mais enriquecedora que o sonho lúcido, esse último pode, por si só, também pode trazer vários benefícios.

Esse Post foi baseado em um artigo escrito por Eric Dobko, pulicado em 23 de janeiro de 2013 pelo The Daily Aztec, um jornal da San Diego State Univerty.

Uma das utilidades do sonho lúcido seria o lazer, a diversão, à medida que o sonhador pode criar seu próprio mundo de fantasia, sem limitações corporais ou físicas, executando ações impossíveis para o corpo como voar, aumentar ou diminuir seu tamanho, distender seus membros ou metamorfoseá-los do jeito que desejar. Em outras palavras, ele pode brincar de “X-Man” durante o um sonho lúcido.

O sonho lúcido também pode ser aproveitado como uma ferramenta para a criatividade artística, conforme descrevi em recente Post anterior. Um pintor pode focalizar sua energia mental para produzir uma tela e permitir que o seu inconsciente preencha essa tela com cores que surgem espontaneamente à sua mente. Um compositor pode produzir novas melodias com o nesse estado diferenciado de consciência. Um ator pode deparar-se com uma situação nova e inovadora que pode ser usada em seu próximo filme ou peça teatral.

A consciência mais profunda de que os sonhos são apenas produtos da mente é um método eficaz para a superação de pesadelos. Um estudo de 2006 publicado na revista acadêmica Psychotherapy and Psychosomatics, confirmou que os sonhos lúcidos podem ser efetivos para diminuir a frequência de pesadelos.

Dessa forma, tudo leva a crer que os sonhos lúcidos possam ser de fato bem interessantes. Mas como podemos fazer para tê-los?

A maioria das pessoas nunca experimentaram sonhos lúcidos. Muitos sequer conseguem lembrar dos detalhes de seus sonhos comuns de forma regular.

Uma forma fácil para chegar-se ao sonho lúcido é prestar mais atenção nos sonhos comuns. Para fazer isso, pode-se simplesmente ter por hábito registrar  as ocorrências de sonhos comuns. Fazendo isso imediatamente após acordar, aumenta-se a capacidade de rememoração dos sonhos e de, de quebra, a capacidade de  reconhecer quando se está sonhando.

Outro método eficaz é o de realizar testes de realidade regularmente, questionando-se várias vezes ao longo do dia: “Estou sonhando agora?” Será que sua presente experiência de leitura desse Post é imaginária? Quanto mais regularmente você executar essas verificações de realidade, maior consciência  e controle  você terá sobre seus sonhos.

Uma pessoa passa em média cerca de um terço de sua vida dormindo e cerca de um quarto desse tempo sonhando. Para uma pessoa com 80 anos de idade, isso se traduz em passar aproximadamente 7 anos da existência sonhando. Não seria bom, portanto, aproveitar melhor todo esse tempo?

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

Técnica de Rastreamento Grupocármico

Fronteira Astral 07

Por esses dias resolvi focar na seguinte questão: quais são os grupos de consciências do qual faço parte? A primeira vista, é uma pergunta de fácil resposta: a minha família, aos colegas de trabalho, aos vizinhos, etc.

Contudo, a ideia, nesse caso, é outra. Então vamos refazer essa pergunta: Além desses grupos óbvios, quais são os grupos de consciências, intrafísicas e extrafísicas do qual faço parte? Quais são os objetivos, motivações e aspectos desses grupos?

Fazemos parte de diversos grupos e subgrupos de consciências, intrafísicos e extrafísicos. Elos diversos nos unem sem que tenhamos noção disso. Às vezes encontramos com outras pessoas desses grupos fora do corpo. Elas podem ser projetores como nós, ou consciências extrafísicas. Podemos não ter contato físico com elas, mas, extrafisicamente, fazemos parte dos mesmos grupos.

Você, leitor, pode fazer essa experiência também. Comece a se questionar sobre isso e “fique ligado” no que acontece quando você despertar do sono (que memórias você trouxe? Com quem esteve? Que estavam fazendo?) assim como com encontros fortuitos no intrafísico, e-mails, mensagens, ligações telefônicas e outros sinais de pessoas que você a muito não vê e que podem aparecer por esses dias em que você estiver fazendo esse rastreamento.

Pois bem. As pessoas começaram a surgir. Apareceram em minhas projeções pessoas que eu não vejo a 30, 35 anos! Colegas do 1º e 2º  graus com quem estudei e que sequer lembrava mais. Um deles estava agora numa cadeira de rodas. Apareceram, naturalmente, pessoas cuja identidade desconheço. Sequer sei se são projetores como eu.

Uma dessas pessoas, que eu não via a anos, eu encontrei durante recente viagem de férias. Descobri que ela estava hospedada no mesmo hotel, num quarto de frente para o meu! Que sincronicidade! Qual a ligação que ainda teria com ela? Pelo pouco que conversamos, ficou evidente que essa pessoa mudou muito pouco. Ainda trás consigo os mesmos trafares (traços fardos, coisas que precisa trabalhar consigo mesma) de 20 anos passados. Então esse é um dos elos que existem entre nós: fazemos parte de um grupo de consciências ligadas entre si, dentre outras coisas, pelos mesmos trafares.

Da minha parte, eu venho trabalhando há anos para superar essas deficiências. Contudo, não é fácil mudar algum aspecto do temperamento, principalmente quando trata-se de algo que vem de muitas existências. Esse encontro, para mim, é mais um reforço no que diz respeito à importância de trabalhar esses trafares.

Então, essa é a importância de sabermos a que grupos pertencemos e o que nos une. Estudar os grupos a que pertencemos, tanto os conhecidos como os insuspeitos, é aprender sobre nós mesmos.

Para concluir, vamos descrever a técnica de rastreamento passo a passo.

Procedimento

1 – Reflita ao longo do dia sobre quais são os seus vínculos grupocármicos insuspeitos com outras consciências.

2 – Antes de dormir, repasse suas reflexões feitas ao longo do dia.

3 – Ao despertar, rememore quaisquer encontros que tenham ocorrido durante a noite e registre-os, mesmo que tenham sido com pessoas desconhecidas e ainda que julgue tratar-se apenas de simples sonhos.

4 – Ao longo do dia, esteja atento para sincronicidades: encontros fortuitos com pessoas, ligações telefônicas, e-mails, visitas que receber.

5 – Continue repetindo esse processo de reflexão-observação-registro por alguns dias. Depois faça um balanço de suas anotações e os resultados obtidos.

6- Considere a possibilidade de repetir essa técnica de tempos em tempos.

É possível incrementar mais essa técnica, para obter mais e melhores resultados? Sem dúvida. Mas isso eu vou deixar por sua conta.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos