10 Aplicações Práticas das EFCs – 1ª Parte

FA91

As EFCs – Experiências Fora do Corpo – proporcionam uma série de oportunidades para promovermos nossa evolução. Nesse sentido, são relacionadas a seguir 5 aplicações práticas das EFCs. No post seguinte serão relacionadas outras 5.

1 – Apoio a tomada de decisão.

Existem ocasiões em nossas vidas em que temos dúvida sobre qual caminho seguir. Podem ser situações relacionadas à mudança de emprego, de residência, de cidade (ou estado/país), sobre se devemos nos relacionar com uma pessoa ou não, se devemos executar determinado trabalho ou ação. Nesses casos as EFCs podem nos ajudar fornecendo informações para subsidiar a tomada de decisão.

Exemplo Pessoal: Há muitos anos fui convidado para participar de um trabalho assistencial em um grupo espiritualista. O trabalho era muito interessante, mas, era realizado a noite em um local muito distante de minha residência, fora do Distrito Federal onde resido, de tal sorte que, participar dele envolveria uma série de questões que eu ponderava. Em situações como essa, considero o seguinte: houve alguma EFC prévia onde eu me visse realizando esse trabalho, extrafisicamente?  Se houve, é porque já existe algum tipo de conexão importante com essa situação/pessoas/consciências, senão… Conclusão: agradeci o convite e decidi não participar do trabalho.

2 – Pesquisa acerca dos trafores, trafares e trafais.

Trafores são nossos traços forte, positivos, nossas competências, as coisas que sabemos fazer direito. Trafares são nosso traços fardos, nossas fraquesas, defeitos, vícios, dificuldades. Trafais são os trafores que deveríamos estar usando mas que estão adormecidos em nosso íntimo. Alguns desses traços que apresentamos são facilmente perceptíveis por nós mesmos, mas outros não. Durante as EFCs, sem as camuflagens inerentes a vida intrafísica, somos o que somos. Nossos trafores e trafais se manifestam em sua plenitude em diversas situações. Quando isso ocorre, podemos percebe-los com clareza. Estar consciente dos seus traços pessoais é fundamental, seja para usar melhor os trafores, seja para trabalhar na superação dos trafares. Existem ainda os trafais, discutidos no item 3.

Exemplo Pessoal: Há muitos anos tive uma EFC retrocognitiva onde pude ver como me manifestava em outra vida. Eu tinha então um trafar que ainda manifestava na presente existência. Ficou claro, portanto, que trabalhar para eliminar essa trafar era algo muito importante. É o que venho fazendo nos últimos 20 anos. Eliminar um trafar, por vezes, consome uma ou mais vidas. Pretendo acabar com esse até o fim dessa existência.

3 – Recuperação de cons

Cons são unidades conscienciais. Cada competência que temos é um con. Os cons mais simples seriam a habilidade de caminhar, de se expressar por meio de palavras, etc. Os cons mais sofisticados são os que adquirimos na última existência ou até no período intermissivo. Esses cons são os mais difíceis de serem recuperados, e são, naturalmente muito importantes. Chamamos esses cons que nos faltam de trafais (os traços que faltam). Durante EFCs é possível, sob certas cisrcuntâncias, acessar a holomemória e recuperar esses cons.

Exemplo Pessoal: Tive pelo menos duas EFCs onde usei minha capacidade energética para induzir outras consciências a entrar em um processo de retrocognição para lembrarem-se de uma existência anteior. Ponderei então que essa habilidade que manifestar no extrafísico poderia ser um trafal e que talvez pudesse repetir esse desempenho na dimensão intrafísica, usando essa habilidade para prestar assistência. Comecei então a realizar experimentos para testar essa hipótese.

4 – Pesquisa sobre as retrovidas

Por meio das EFCs podemos ter projeções retrocognitivas e lembrar de existências anteriores, tal como relatei no item 2. Não basta sairmos do corpo para termos esse tipo de experiência sempre que desejarmos. Vários fatores interferem nisso. Deve-se observar, contudo, que muitas situações que vivenciamos fora do corpo têm ligações insuspeitas com nossas existências pregressas. É preciso atenção e reflexão sobre todos os eventos que vivenciamos durante essas experiências para percebermos essas ligações.

Exemplo Pessoal: Recentemente fiz uma viagem passando por vários países da Europa. Registrei em detalhes todas as experiências que rememorei durante o período do sono, fora outras, ocorridas durante a vigília. Embora não tenha rememorado nenhuma EFC lúcida nesse período, ao rever minhas anotações do período, pude perceber como as vidas passadas que tive naquele continente estavam se manifestando através de sonhos, projeções semiconscientes e até em coisas que pensava durante o dia.

5 – Obter informações inéditas

Durante EFCs podemos obter informações inéditas. O ineditismo pode ser pessoal ou total. No primeiro caso, tratam-se de informações que outras pessoas conhecem, que estão registradas em algum lugar no intrafísico, mas, que nós não conhecíamos. No segundo caso, não existem pessoas que tenham registrado as informações que obtermos.

Exemplo Pessoal: Foi por meio de EFCs que descobri a relação de Plotino e Santo Agostinho com as projeções conscientes. O primeiro era um projetor e o segundo deixou um relato sobre um médico chamado Gannadius que teve projeções conscientes e as relatou por meio de cartas a Agostinho. Sobre isso escrevi um dos primeiros posts desse blog.

Para Saber Mais

Experiências Fora do Corpo – Fundamentos

Experiências Fora do Corpo: O Guia do Iniciante

www.metaconsciencia.com

www.estadovibracional.com

Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s