Projeção Astral e Desequilíbrios

Há alguns dias estava conversando com um amigo sobre projeções astrais quando ele contou-me ter assistido a uma palestra sobre esse assunto e pediu minha opinião sobre o que ouvira. Segundo o palestrante afirmara, a Terra seria envolvida por várias camadas de matéria astral sendo que a camada que cobre a superfície é formada por energias muito densas devido ao padrão de pensamentos de consciências intrafísicas e extrafísicas que habitam essa esfera.  Ainda segundo o palestrante, quando uma pessoa tem uma projeção astral, uma experiência fora do corpo, à tendência é dela permanecer projetada, fora do corpo, nessa região densa o que vai resultar em “desequilíbrios” (não especificados por ele) para o projetor durante e após a projeção.

Vejamos então as considerações que fiz.

Sobre a questão das esferas de matéria/energia astral, de fato as coisas são assim. Com relação aos “desequilíbrios”, parece que o  palestrante não tem  nenhum conhecimento prático sobre o assunto e, provavelmente, está guiando-se apenas por suposições baseadas em seus medos pessoais. Se possivelmente tivesse passado por experiências de projeção lúcida ou lido alguns livros sobre o assunto, que parece não ser o caso, constataria que esses medos não correspondem à realidade.

Já passei por centenas de experiências projetivas, metade delas, provavelmente, nessa região crostral e nunca percebi qualquer “desequilíbrio” em mim decorrente disso. Muito pelo contrário, cada experiência ajudou a enriquecer-me com novas vivências, mesmo aquelas em que fiz algumas bobagens, tal como essa que relato a seguir.

Certa vez, estando projetado e lúcido, tentei atravessar um local cheio de pessoas que, erroneamente, julguei serem encarnados que estavam na dimensão intrafísica. Ao passar “rasgando” pelo local, esbarrei num monte de gente, arremessando alguns a distância. Surpresos e indignados, eles protestaram aos berros: “Cuidado com esse maluco…!!!!” Isso colocou fim a minha projeção, fazendo com que eu retorna-se imediatamente ao corpo. Aquelas consciências, ou eram extrafísicas ou eram, como eu, encarnadas e estavam projetadas. Seja como for, a frequência vibratória de seus psicossomas (corpos espirituais) estavam na mesma frequência do meu psicossoma. Nesses casos, vale aquela Lei da física: “dois corpos não podem ocupar o mesmo local ao mesmo tempo”. Fora a sensação de ter feito um papel de idiota, não houve quaisquer outras consequências para mim. Ganhei sim, experiência com isso: nunca mais cometi uma gafe desse tipo na dimensão extrafísica.

Voltando a questão do “desequilíbrio”, embora uma projeção possa afetar psicologicamente uma pessoa, causando-lhe algum desconforto, preocupação ou perturbação, isso não é a regra, mas sim uma exceção, uma excepcionalidade, um evento raro. Se você leitor duvidar disso, existem muitos livros com relatos sobre EFCs disponíveis que podem ser consultados e, principalmente, tenha suas próprias experiências projetivas e tire suas conclusões sobre essa questão.

Vale a pena citar, também, que toda pessoa bem intencionada e que se paute por bons princípios éticos, conta com a assistência extrafísica de amparadores espirituais que atuam durante suas projeções no sentido de proteger e preservar a integridade física e psicológica do projetor.

Concluindo, talvez alguém ainda se pergunte: -“Mas essa possibilidade de um “desequilíbrio” já não seria o suficiente para evitar-se a projeção astral?” Bem, ai vai da cabeça de cada um. Você é daquele tipo de pessoa que só anda a pé por receio de que ao dirigir um carro ou pegar um ônibus possa sofrer um acidente de trânsito? Nesse caso, talvez você deva mesmo evitar as projeções astrais.

Para saber mais – Livros:

Livro Estado VibracionalLivro Experiências Fora do Corpo - Fundamentos

 

 

 

 

 

Anúncios

4 comentários sobre “Projeção Astral e Desequilíbrios

  1. Caro Cesar.
    Palavras ao vento deste palestrante, ninguém pode afirmar tal bobagens de matéria astral a envolver o planeta, única materia astral a envolver o planeta são as radiações eletromagneticas, raios cósmicos e neutrinos oriundos do sol. Não existe em hipótese alguma consciências “intrafísica” ou extrafísica. A consciência, está no abstrato ou não tem dimensão, portanto foge ao universo dimensional. Único desequilibrio aí é na verdade o conflito de palavras do palestrante. Por outro lado psicossoma não tem nenhuma coerência com a individualidade, já que pertence ao domínio de reações do orgânico com o psíquico no universo físico. Agora se voce se refere a individualidade ou um corpo extrafísico que não pertence a este universo, a configuração tem lógica. No seu caso estando desdobrado em outro universo paralelo no mesmo nível de harmonia da sua individualidade, logicamente que sua individualidade, não pode romper barreiras de energias com a mesma intesidade da sua, ocorrendo aí o choque, sem menores consequências uma vez que nos elevados níveis de frequências em que são formadas as partículas destes universos, várias leis não se manifestam, como por exemplo, a lei da desordem e do atrito, própria do nosso universo físico, aqui o dano seria maior. Portanto, digo sempre nos universos paralelos a vida não é frágil. Acontece, sempre de você está em alto voo e de repente perde a sustentabilidade e cai violentamente no solo, este violento é só uma impressão, pois a individualidade não se fere. Necessário, mais conhecimentos com deduções lógicas e coerência quando em desdobramento, a individualidade aprenderá melhor com experiências e mais experiência do que ficar a ouvir palavras ao vento e sem noção alguma. Quanto a amparadores é outra invenção tola destas pessoas que se dizem especialistas em “projeções” , palavras ao vento.
    Oliver F.
    Eixo Zero.

    • Olá

      As experiências fora do corpo são um fenômeno universal e que sempre existiu. Não podem ser monopolizadas, portanto, por qualquer pessoa ou corrente de pensamento. Existem, então, diferenças de percepções e de interpretações que devem ser respeitadas. Feitas essas considerações, é importante observar que a maioria das pessoas que conhecem o assunto EFCs e mesmo aquelas que já tiveram algumas experiências projetivas, tem parcos conhecimentos sobre a fundamentação teórica e científica sobre o assunto, assim como tem um baixo nível de maturidade quanto ao teor de suas experiências pessoais. Foi com esse objetivo, de divulgar o tema EFCs, de forma clara e objetiva, que criei esse blog. O que recomendo a todos os leitores desse Blog é que prossigam estudando o assunto, se possível, indo além da superficialidade, tendo suas vivências pessoais e aprendendo a distinguir o que de é real e o que é imaginário; o que é objetivo e o que é fantasia; o que é de bom senso do que não é.

      Cesar Machado.

  2. Cesar,

    Curiosamente, esta semana, conversei sobre este assunto com o Alexandre e surgiram várias dúvidas. Eu comentei com ele que iria lhe procurar, mas acho que você captou o meu pensamento e respondeu as minhas perguntas neste artigo.

    Um abraço.
    Lavareda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s